Como abordar questões de gênero em sala de aula?

Como abordar questões de gênero em sala de aula

Como abordar questões de gênero em sala de aula?

A reflexão e debate sobre questões de gênero são pouco praticadas em muitas instituições. Gestores e professores dificilmente abrem, em meio às suas aulas, oportunidades para os alunos debaterem de maneira saudável de modo a quebrar estereótipos e preconceitos enraizados.

As instituições de ensino (IE) são formadoras de indivíduos. Não somente em relação a aprendizagem de disciplinas e conteúdos educacionais, mas também em relação a formação humanaCabe também a elas, minimizarem os estereótipos impostos pelos padrões da sociedade, oferecendo espaço para o diálogo e discussão de temas que fogem do seu cotidiano e restritos à minorias.

Espaço para debate

O primeiro passo é abrir o ambiente da sala de aula para debates pontuais. É importante que os alunos se sintam seguros e todos deem sua opinião. É nesse momento que discursos preconceituosos devem ser mudados, educando e fazendo os alunos compreenderem a diversidade de gênero. Assuntos sobre LGBTmachismo devem ser pautas na instituição de ensino, como forma de inclusão e melhoria nos relacionamentos sociais.

Materiais educativos

Os materiais educativos, sejam eles livros ou vídeos irão contribuir para o processo pedagógico em relação às questões de gênero. Os gestores podem, juntamente com os professores, mostrarem conteúdos que podem ser facilmente encontrados no YouTube, por exemplo.

Palestras

Para enriquecer ainda mais o debate, considere levar à IE indivíduos que possam tratar das questões de gênero, tais como especialistas ou mesmo pessoas que fazem parte das minorias e que eventualmente tiveram suas vidas impactadas de alguma forma por preconceitos ou discriminação. Seguramente, essa é uma maneira de aproximar pessoas, enriquecer os relacionamentos, quebrar paradigmas e tornar o ambiente de ensino menos denso.

Matheus Soluções – Sistemas de Gestão Escolar – disponibiliza ao mercado do ensino soluções e ferramentas que podem auxiliar as escolas na melhoria de seus processos e no gerenciamento de informações. Em suas rotinas internas, adotou a inserção do nome social, que pode ser utilizado nos casos de alunos transgêneros, reconhecendo que esse é um direito conquistado pela sociedade moderna.

Sem comentários

Postar Comentário